Caderneta de Poupança. Entenda como funciona!

By | 17 de July de 2008

Atualizado em 25 de setembro de 2013

Introdução

Uma das maneiras mais fáceis e utilizadas pela maioria das pessoas que têm contas em bancos é a caderneta de poupança.

No entanto, apesar de muito procurada, muitos não sabem como ela funciona. Apenas sabem que ao colocar parte do seu capital (dinheiro) na poupança o mesmo ficará rendendo todo mês, e para muitas pessoas, isso é o que basta.

No entanto é importante conhecer como funciona a poupança, como funciona o rendimento da poupança, ou seja, como ela remunera o capital investido.

O rendimento da poupança é ilusório pois, o objetivo principal deste produto é manter o valor do dinheiro no tempo, ou seja, proteger o capital da inflação.

Vamos ver então como funciona a caderneta de poupança?

Investir na poupança tem risco?

A aplicação em caderneta de poupança é considerada uma aplicação de baixo risco, ou seja, o capital investido muito dificilmente será perdido, ao contrário de alguns outros tipos investimentos onde o retorno, e até mesmo o capital investido, pode ser perdido.

A característica que faz com que este tipo de aplicação se enquadre nesta classificação se resume a uma só: Transparência nas regras de remuneração que são fixas e controladas pelo Banco Central do Brasil.

Por ter uma taxa de risco baixa, a caderneta também possui um rendimento que quando comparado a outros tipos de aplicações pode ser considerado baixo.

Como funciona o rendimento da poupança?

Recentemente, a legislação em relação à poupança mudou. Antigamente, os capitais aplicados na caderneta eram remunerados mensalmente a uma taxa de 0,5% + TR sobre o valor aplicado. Isso gerava um rendimento de 6% ao ano + TR.

Agora, a regra vigente, está atrelada a taxa SELIC, sendo que o valor de remuneração da poupança será dado da seguinte forma:

a) 0,5% ao mês, enquanto a meta da taxa Selic ao ano for superior a 8,5%; ou

b) 70% da meta da taxa Selic ao ano, mensalizada, vigente na data de início do período de rendimento, enquanto a meta da taxa Selic ao ano for igual ou  inferior a 8,5%.

O que é TR?

A TR (Taxa Referencial) é uma taxa média de juros calculada através de uma média ponderada do rendimento dos CDBs (Certificados de Depósito Bancário) das principais instituições financeiras do país. Para se ter uma idéia do rendimento deste tipo de aplicação, veja neste endereço: Portal das finanças, a variação diária da TR para o ano de 2013.

Um exemplo simplificado considerando que a SELIC está superior a 8,5%, neste caso o rendimento será de 0,5% + TR.

Digamos que uma pessoa investiu R$100,00 no dia 5 de Maio de 2013 na poupança e que o índice de correção é de Índice 0,629 (0,5% + 0,129). No dia 5 de Junho de 2013 a sua caderneta estará fazendo aniversário (completando um mês de aplicação), neste caso ao valor inicial será aplicado a correção de acordo com o índice do dia 5, ficando da seguinte forma (Valor Aplicado * (Índice / 100)):

100,00 * ( 0,629 / 100) = R$ 100,62.

No nosso exemplo, em um mês, os 100,00 reais aplicados renderam 0,62 centavos de real. Esta é a lógica dos rendimentos da poupança.

Quais as desvantagens deste tipo de investimento?

  • No nosso exemplo, no mês de junho ganhamos 0,62 centados de real de rendimento, certo? No entando, para verificar se este rendimento realmente foi bom, devemos analisar a inflação no mesmo período, ou seja, analisar a desvalorização do capital desde o inicio da aplicação até a data do rendimento. No mês de junho de 2013, a inflação medida pelo IBGE foi de 0,74%, ou seja, o rendimento do mês de junho da poupança não foi suficiente para manter o valor do dinheiro. Para entender melhor, vou dar um exemplo hipotéticio. Digamos que em maio com R$ 100,00 você compraria um celular novo. Em junho, você precisaria de R$ 100,74 para comprar o mesmo celular, e o seu resultado final foi de R$ 100,62, faltando 0,12 centavos de real para comprar o celular. Este é o principal cuidado que se deve ter ao aplicar na poupança. Se a inflação for muito alta, a poupança não é um bom investimento, pois servirá, quando muito, para manter o valor do seu dinheiro no tempo. Se a inflação for baixa, não ultrapassando os 6% ao ano, aí sim será um bom investimento.

Quais as vantagens deste tipo de investimento?

  • A caderneta de poupança possui basicamente dois atrativos. O primeiro é a isenção de imposto de renda, ou seja, os rendimentos ganhos na aplicação não são tributáveis, ficam integralmente com a pessoa, ao contrário de outros tipos de investimentos onde o imposto de renda chega a 27,5% sobre os lucros obtidos. O segundo atrativo é a liquidez diária, ou seja, o seu dinheiro é corrigido diariamente, ao contrário de outros investimentos onde a liquidez é mensal por exemplo, ou seja, o valor aplicado só é corrigido no final do mês. Apesar de ter liquidez diária, se o investidor necessitar retirar alguma quantia antes da data de aniversário, terá o rendimento prejudicado.
  • Os recursos depositados na poupança são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Valores até R$ 70,000 são garantidos. Neste caso, é bom aplicar no máximo R$ 70,000 na poupança, pois este valor nunca será perdido. Este valor é por CPF e por instituição, ou seja, você pode ter R$ 70,000 em um banco e mais R$ 70,000 em outro e estar garantido pelo fundo.
  • Pouca complexidade no procedimento de investimento.

Conclusão:
Tenha cautela ao investir na caderneta de poupança, sempre avalie se o rendimento será superior à inflação, senão você pode estar perdendo dinheiro ao invés de estar ganhando. Se você possui recursos, aplica um pouco em poupança e considere aplicar outro pouco em fundos de renda fixa, que garantem um rendimento superior ao da poupança. Leia a respeito da modalidade onde você está aplicando para saber se realmente é o ideal para o momento. Tenha bons rendimentos :)

Links relacionados:
História da caderneta de poupança.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
  • Carlos

    Eu tenho uma duvida, há alguns anos eu abri uma conta poupança na caixa para poder guardar um “dinheirinho” que juntava em casa, cerca de 8.000,00 reais.. Bom, ao depositar o valor integral no ato da abertura da conta, no mês seguinte fui depositar 100,00 reais como sempre fiz e reparei que meu saldo era inferior aos 8.000,00 reais, ao questionar o banco, a gerente disse que eu depositei um valor alto e era necessário pagar aquela taxa..
    Gostaria de saber se devo repetir a dose ou continuar guardando em “meu cofre” em casa.. Quanto é a taxa e a partir de qual valor eu sou obrigado a pagar a taxa..
    Exemplo: Se eu depositar 1.000,00 reais por mês na conta poupança, fico isento dessa maldita taxa?